quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Roda Viva

"Tem dias que a gente se sente
Como quem partiu ou morreu
A gente estancou de repente
Ou foi o mundo então que cresceu
A gente quer ter voz ativa
No nosso destino mandar
Mas eis que chega a roda viva
E carrega o destino prá lá ..."

Esse trecho da música Roda Viva, escrita por Chico Buarque,
pode ser interpretada como um retrato de nosso mercado.

Não sei quanto a vocês, mas algumas vezes sou acometido
por um desânimo estranho, que chega de repente e me faz
pensar se todo esse sacrifício vale a pena.

Enquanto trabalho com afinco para desenvolver ações que
realmente possam agregar valor às marcas e trazer benefícios
para as pessoas, vejo dinossauros da publicidade trocando
ofensas imbecis, como se fosse um casal após o fim do namoro.



Vejo bons trabalhos ficarem pelo caminho, enquanto outros muito
ruins ganham vida em
campanhas que me deixam com uma eterna
sensação de deja vú.

Vejo guerra de egos assolando agências e contaminando todo o mercado.

Vejo pessoas despreparadas em cargos que requerem muito preparo.

Vejo negociações injustas, acordos vis e planilhas que vencem idéias.

Vejo colegas de trabalho trocando elogios enquanto tentam, sorrateiramente,
puxar o tapete um do outo.

Tanto vejo que hoje prefiro já não ver.

Por isso, se eu pudesse dar apenas um conselho, seria:
"Que se foda o filtro solar".
Você vai morrer besuntado de filtro solar se estiver num antro de cobras venenosas.

Encontre um lugar bacana onde você tenha amigos e possa se divertir.
Identifique as pessoas de bom coração, com boas intenções, e alie-se a elas.

Porque no fim do dia essa é a única coisa que realmente faz sentido.
Todo o resto é uma ilusão.
Um passatempo que nos ocupa (e felizmente nos dá dinheiro).
Mas já que precisamos dançar conforme a dança, criemos coreografias que
tirem sorrisos das pessoas. Não seria legal se usássemos as ferramentas
que temos em mãos para tornar a vida das pessoas mais amena?

Então encontre seu cantinho, faça bons amigos e desenvolva um trabalho mais humano.

Essa não é a fórmula da felicidade, mas quem disse que a felicidade é um bem
que podemos alcançar com a mesma facilidade com a qual compramos um carro?

"Mesmo com o todavia

Com todo dia
Com todo ia
Todo não ia
A gente vai levando
A gente vai levando
Vai levando
Vai levando essa guia"

Essa mensagem foi um oferecimento do Magazine Luiza. Vem ser feliz.

5 comentários:

Marinho disse...

Vaidade de vaidades, diz o pregador, vaidade de vaidades! Tudo é vaidade.
(Livro do Eclesiastes, Cap. 1, Versículo 2)

Sabrina Machado disse...

não sei se essa situação é mais ilária ou trágica, mas como precisamos fazer escolhas, acho bem melhor morrer de rir do que morrer de chorar!!!

amei esse post!!!

Nivaldo disse...

Não vi a briguinha, mas coincidentemente tb fiz um post existencial ontem, com uma poesia mais antiga que a da roda vida:

Neste mundo é mais rico o que mais rapa:
Quem mais limpo se faz, tem mais carepa;
Com sua língua, ao nobre o vil decepa:
O velhaco maior sempre tem capa.

Mostra o patife da nobreza o mapa:
Quem tem mão de agarrar, ligeiro trepa:
Quem menos falar pode, mais increpa:
Quem dinheiro tiver, pode ser papa.

A flor baixa, se inculca por tulipa:
Bengala hoje na mão, ontem garlopa:
Mais isento se mostra o que mais chupa:
Para a tropa do trapo vazo a tripa:
E mais não digo; porque a Musa topa
Em apa, em epa, em ipa, em opa, em upa.

Dedadas!

Panhoca; Bruno disse...

Certo está o Marcelo Serpa.
Que sabe unir muito bem as duas posições e comandar a melhor agência do Brasil há anos.

3ernardo Tavares disse...

Muito bom o texto!

Muito boa a do filtro solar!