quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Saltando no escuro


Até a Olimpíada do México, em 1968, a maneira usual de um atleta executar o salto com vara era transpor o sarrafo horizontal com a barriga para baixo, numa técnica conhecida como Rolo Ventral.

Um atleta até então desconhecido, de nome Dick Fosbury, ao chegar à marca de 2,24m, alçou vôo impulsionado pela vara e, no lugar de virar-se de frente para o sarrafo, virou de costa, lançando as pernas para o alto, coisa que a posição clássica não permitia. O recorde até então era de 1,73 m, que ele superou em fantásticos 0,51 m.


Fosbury, que hoje empresta seu nome a essa técnica, saltou mais alto do que qualquer homem antes dele exatamente por pensar e agir de forma contrária ao padrão de sua época.


Esse fato serve como uma boa parábola para muitas coisas na vida e em particular para o planejar e criar no marketing promocional.

(Descrição extraída do livro
“Tudo o que você pensa, pense ao contrário” de Paul Arden, Editora Intrínseca)

2 comentários:

Sabrina Machado disse...

obrigada pela dica!!!
amei o livro!!!

++ Rodolfo Araújo ++ disse...

Olá, Marinho. Escrevi um texto sobre inovação nos esportes e cito o caso do Fosbury. Dá uma olhada em http://rodolfo.typepad.com/no_posso_evitar/2008/11/blitzkrieg.html

Abraço,
Rodolfo.