segunda-feira, 11 de maio de 2009

Coincidência criativa




Eis um caso típico e real de “coincidência criativa”: duas promoções de venda, uma de Bombril, outra de margarina Delícia, em tudo idênticas, até as marcas (selo) promocionais têm as mesmas características de design gráfico.

Ambas dão casas e valem-se de galãs das novelas da Globo como sponsors e parte da premiação (farão a entrega dos prêmios).


Eu disse “caso real de coincidência criativa” porque aqui não houve o plágio. As duas ações tinham o mesmo objetivo e partiram das mesmas premissas do “manual prático de planejamento promocional” que tem por receita:
a. Casa própria é uma das mais graves demandas sociais, logo é o prêmio mais desejável.


b. O testemunhal de astros da TV é um atalho par se chegar ao coração e à mente das consumidoras.


As constatações estão corretas e é essa correção engessadora que é o problema. Ingredientes idênticos geram pratos idênticos.

No uso preventivo de estratégias de comprovada eficácia sempre há o risco de redundâncias que resultam em ações sem personalidade própria.
Em nome da segurança os clientes temem o novo que, por ironia, cobram de suas agências. Pelo mesmo motivo, as agências evitam o novo que apresentam ao mercado como o principal traço de seu perfil.

Estou certo que, não fosse esse obstáculo, ambas as agências (que não sei quais são) teriam capacidade de realizar soluções muito mais criativas.

5 comentários:

Nielle disse...

com mais criatividade e mais eficácia, ou apenas mais criatividade ?

Panhoca; Bruno disse...

Parece que apesar de todo mundo ter concordado com o Fábio Fernandes, na prática, era o Nizan quem estava certo. Ninguém tem coragem de ousar em época de crise. Tempos de arroz com feijão. Dá pelo menos pra variar o tempero?

Marinho disse...

Nielle, oportuna sua observação. Há mesmo um pensamento que se manifesta na orientação de que "em time que está ganhando não se mexe". Esse modo de ver leva ao contraponto de eficácia com criatividade.E, como disse o Panhoca, lembrando Nizan, em época de crise, melhor não ousar ou, como quer Paulino da Viola, durante o nevoeiro o negócio é levar o barco de vagar.
Mas também há outra corrente que acredita que o sucesso é resultante da inovação> Para essa, criatividade e eficácia podem ser consequentes.
Como profissional de criação vou sempre preferir a segunda hipótese, pois toda vez que inovamos, ascendemos uma nova luz. Veja o caso da Apple e da Sony, como exemplo.
Mas também não posso negar o direito à segurança que o conservadorismo dá.

Ricardo Brener disse...

Concordo com os termos "coincidência criativa" considerando a semelhança de idéias e o exato mesmo período de ocorrência. Vale dizer que, na busca de soluções "fora da caixa", esta mesma solução foi desenvolvida pela agência Agita Brasil, a qual aqui represento, para o mesmo cliente em 2007, quando foi realizada a primeira edição desta promoção. Na ocasião, isso realmente significou "embrulhar" um mesmo presente com uma embalagem totalmente diferenciada. Hoje, já percebemos que pode estar se tornando mais uma opção do portfolio de soluções promocionais, mas foi tão eficiente para o cliente que, independentemente de novas idéias, optou-se pelo caminho do resultado garantido.

Anônimo disse...

Your blog keeps getting better and better! Your older articles are not as good as newer ones you have a lot more creativity and originality now keep it up!